1 min de leitura

Entre os grandes desafios da área da educação para 2022, um dos  principais foi herdado da grave crise sanitária imposta pela pandemia de covid. Além de recuperar conteúdos perdidos ao longo do período de isolamento social, levar de volta para a sala de aula alunos que abandonaram os estudos será, sem dúvida, uma tarefa difícil. Principalmente entre as camadas mais vulneráveis da população, onde a evasão escolar alcança números preocupantes.

Nos últimos meses, a Secretaria Municipal de Educação do Rio tenta identificar crianças e adolescentes longe da escola, utilizando a plataforma Busca Ativa, desenvolvida pelo UNICEF- Fundo Internacional de Emergência das Nações Unidas para a Infância.

A plataforma permite o registro e o acompanhamento de informações sobre cada estudante, compartilhando esses dados entre as equipes das Secretarias de Educação, Saúde e Assistência Social do município.

O Secretário de Educação do Rio, Renan Ferreirinha, citou sérios problemas que acabam afastam os estudantes das escolas

A parceria entre a Prefeitura do Rio e o UNICEF foi celebrada há cerca de um mês, e prevê um conjunto de estratégias que serão implementadas e integradas nos próximos três anos para reconduzir esses alunos às salas de aula.

De acordo com dados divulgados pela Secretaria Municipal de Educação carioca, no início de outubro nada menos do que 25 mil estudantes não mantinham qualquer tipo de interação com a escola da rede municipal, apesar de estarem matriculados.

Fonte: Rádio Agência Nacional

Comentários