3 min de leitura

Apesar de o cronograma nacional prever a implementação do Novo Ensino Médio apenas no próximo ano, e de forma gradual, o Colégio João Paulo I Higienópolis, localizado na cidade de Porto Alegre (RS), associado à Inspira Rede de Educadores, se antecipou às novas regras e já colocou em prática algumas mudanças, como os itinerários informativos.

De acordo com a diretora geral Regina Anzolch Crestani, os itinerários formativos foram inseridos neste ano nas primeiras séries do ensino médio por meio um planejamento concomitante, sendo 60% da BNCC (Base Nacional Comum Curricular), que compreende todas as disciplinas, e 40% referente aos itinerários formativos. 

“Em nossa escola os alunos têm quatro horas específicas dedicadas aos itinerários formativos. O conteúdo é concluído com atividades focadas no processo de ensino e aprendizagem da sala de aula invertida que ajuda a desenvolver as habilidades e o protagonismo do aluno”, explica.

A partir da homologação da Lei 13.415, referente ao Novo Ensino Médio, Regina conta que o colégio deu início a uma série de estudos e reuniões “De maio até julho de 2019 realizamos reuniões sistemáticas pedagógicas com os professores por área do conhecimento na elaboração dos planos de estudos para o ano seguinte. Como a nossa escola é preparatória para o ENEM e para a Universidade Federal, já nos preparamos para os primeiros quatro itinerários: Linguagens e suas tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias e Ciências Humanas e Sociais Aplicadas”, afirma.

Segundo Regina, por meio da Plataforma A+, o colégio aplicou um teste nos alunos para identificar a área do conhecimento de maior interesse. Em tempo real, os estudantes receberam o resultado. “Já o gestor recebeu o mapeamento completo dos interesses dos seus alunos, permitindo desenvolver os planejamentos para cada um dos itinerários de acordo à demanda de cada uma das áreas do conhecimento. Por exemplo, o aluno que optou pela área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias deverá ter maior carga horária de estudos das disciplinas de Química, Biologia e Física. Já o aluno que optou pela área de Linguagens terá maior carga horária de Português, Literatura, Arte e Inglês”, exemplifica.

Neste mês de julho, os alunos das escolas estaduais de São Paulo puderam manifestar o interesse nos itinerários formativos. As áreas de Linguagem e Ciências Humanas foram as preferidas dos estudantes, conforme apontou a Secretaria Estadual de Educação. A pesquisa serviu como base para subsidiar as escolas na definição de cursos a serem oferecidos nas instituições de ensino estaduais.

Em algumas escolas particulares, como o Colégio Humboldt, localizado na capital paulista, os estudantes poderão fazer a escolha pelos itinerários até o final deste ano letivo. “Os alunos do 9º ano, que estão indo para o ensino médio, vão começar a escolher as matérias que vão compor esse itinerário no fim do ano. A ideia é que ele fique bastante personalizado, nada muito fechado”, explica a coordenadora pedagógica Talita Marcilia.

Novo Ensino Médio tem maior carga horária e é mais flexível
De acordo com o cronograma do Ministério da Educação, o Novo Ensino Médio começará a ser implementado obrigatoriamente nas escolas públicas e privadas do país a partir de 2022. Entre as principais mudanças, estão a carga horária maior e diferentes possibilidades de formação.

O novo modelo poderá oferecer até cinco itinerários formativos, que possibilita ao estudante escolher qual área deseja aprofundar seus conhecimentos ao longo do ensino médio. As redes de ensino terão autonomia para definir os itinerários oferecidos.

Comentários