1 min de leitura

A implantação das redes de telefonia móvel 5G deve conectar 85% das escolas brasileiras até 2028. A expectativa é do ministro das Comunicações, Fábio Faria, que participou, nesta terça-feira (23), de uma audiência pública na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI). No debate, o ministro foi questionado pelos senadores sobre o baixo índice de acesso à internet nas redes públicas de ensino. 

Faria falou sobre o leilão das faixas 5G, realizado no início de novembro. Dos R$ 47,2 bilhões que devem ser investidos pelas empresas privadas, R$ 3,1 bilhões — o equivalente a 6,5% — vão para a área de educação. Segundo o ministro, os recursos vão permitir maior conectividade das escolas por meio do 5G standalone, uma tecnologia mais rápida por não depender das atuais redes 4G.

“Teremos 5G funcionando em 85% das escolas. Das 85 mil escolas urbanas, 72 mil receberão 5G standalone. As outras 13 mil terão 5G sem ser standalone ou 4G. Todas as escolas melhorarão muito. Hoje, 7 mil escolas urbanas e em torno de 40 mil rurais não têm internet. Entre as urbanas, a internet é de péssima qualidade. Além de levar para todas as escolas, vamos melhorar muito a conectividade”, afirmou.

O ministro destacou que 15% das faixas postas à venda não foram arrematadas no leilão. O lote pendente se refere à frequência de 26GHz, voltada para a banda larga fixa. Fábio Faria espera que um novo certame para a negociação dessa faixa seja feito em até um ano. As empresas que arrematarem o lote assumem o compromisso de levar internet de qualidade às escolas de educação básica do país.

Comentários